Filme do Mês {Estrelas Além do Tempo} parte 1

Nesse final de semana assisti “Estrelas Além do Tempo” (em inglês: Hidden Figures).

 

O filme se passa na década de 1960. Os Estados Unidos e a União Soviética estão na corrida espacial, disputando quem será o primeiro país a mandar um homem para a lua. Nessa época, a questão racial nos Estados Unidos está em alta e a situação é refletida também na NASA. É lá que estão trabalhando três grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA. Inspirado em fatos reais, até hoje a NASA reconhece a importância dessas três estrelas na história espacial norte americana.

 

Eu percebi 7 fatos super legais que eu aprendi e reaprendi vendo o filme. Hoje eu compartilho com você 3 deles.

 

1- Faça a sua parte. Reclamar é sempre mais fácil mas ninguém nunca conquistou nada apenas porque sentou e reclamou sem parar sobre algo. Quando a gente reclama nosso corpo se enche e se intoxica de hormônios de estresse que fazem a gente engordar e se sentir mal. No fundo, a verdade é que ninguém pode fazer por você o que só você pode fazer por você. Se você não gosta de onde está, mude. Você não é uma árvore.

 

2- Coloque seus dons a serviço. Conheço pessoas que são verdadeiros gênios. Nós temos 7 tipos de inteligência diferentes e nenhuma delas é diretamente ligada às matérias que temos na escola. Algumas delas nós podemos desenvolver na escola, mas a sua nota 4 em matemática na quinta série não quer dizer que você não é um gênio. Eu posso te garantir: você não está aqui no planeta a toa. Com certeza absoluta você tem dons e talentos que o mundo precisa. Algumas pessoas só vão poder ser ajudadas através do seu jeito de fazer a coisa, através da sua genialidade. Corra atrás, cave para dentro e descubra os tesouros escondidos que você guarda aí dentro do peito.

 

Aqui podem acontecer duas coisas:

1- Mas Marina, eu não faço IDEIA dos meus dons e talentos.

2- Eu até desconfio, mas não sei se é isso.

3- Eu já sei qual é o meu dom, mas não sei o que fazer com ele.

4- Eu sei qual é meu dom e não quero fazer nada com ele, não quero me expor.

5- Eu achei que fosse algo, tomei uma ação e levei um balde de água fria.

 

Onde você se encaixa?

 

3- Dê o seu melhor. Sempre. Só porque as pessoas à sua volta não vêm o seu valor, não significa que você não tenha valor. Também não quer dizer que o que você faz não é importante.

 

As suas ações importam. O seu trabalho importa. Você importa no mundo. Eu não sei se você sabe, mas a ciência finalmente chegou no número! Qual você acha que eram as suas chances de nascer no dia que você nasceu, com os pais que você tem, com a genética que você carrega, no momento da história do mundo que você nasceu?

 

Agora leve em consideração toda a história da humanidade, as guerras, as chances que seus pais ou avós tinham de não estarem mais vivos na idade em que se conheceram, a fome, a seca, os desastres naturais, a probabilidade dos seus pais se conhecerem dentre todas as pessoas que estavam naquele mesmo lugar naquele dia que se conheceram. Ou até de um ter mudado de ideia e ter ido para outro lugar naquele dia, ter feito outro caminho, ter escolhido diferente.

 

Não se trata apenas da corrida dos espermatozóides. Outros milhares de fatores entram nessa matemática. Preparada para o resultado?

 

Nós temos 1 em 400 trilhões de chances de nascer!

 

Você é um milagre! Você é importante! E o que você faz, importa e impacta no mundo.

 

Nos próximos dias postarei a segunda parte!

Fique ligada! E viva você!

Author: Marina

Share This Post On
468 ad

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *